Ácido Hialurônico

“A aplicação da substância pode trazer problemas quando o procedimento é mal feito ou o produto é de qualidade duvidosa”

O ácido hialurônico é um ativo produzido naturalmente pelo corpo que possui propriedades hidratantes e estimulantes de colágeno. Ele é encontrado no organismo, mas com o passar do tempo sua produção diminui, precisando ser reposto em formato de tratamento.

A substância é responsável por preencher os espaços entre as células e é bastante utilizada para redução de sulcos na pele (o famoso “bigode chinês”), outra indicação é para o aumento dos lábios.

“A substância é absorvida pelo organismo, portanto tem efeito temporário de um ano, aproximadamente”, explica o Dr. Fábio Cesconetto.

Nas primeiras horas após a aplicação do ácido hialurônico, é necessário compressas de gelo para evitar edemas.

Já o polimetilmetacrilato, conhecido como PMMA, não é absorvido, proporcionando um resultado permanente. “Embora pareça vantajoso, em caso de insatisfação com o resultado, a remoção se faz através de cirurgia, o que irá gerar cicatriz”, alerta o Dr. Cesconetto.

O do ácido hialurônico não traz riscos, se for usado conforme a orientação de cada fabricante. A aplicação da substância pode trazer problemas quando o procedimento é mal feito ou o produto é de qualidade duvidosa. Por isso é importante fazer o procedimento em local confiável e com um profissional médico qualificado, como um cirurgião plástico ou dermatologista.

É comum que algumas reações adversas apareçam após a aplicação, como vermelhidão, inchaço, dor, incomodo, coceira ou sensibilidade no local da aplicação. Tais sintomas desapareceram espontaneamente, dentro de um ou dois dias após a aplicação.

Deixe seu comentário