Loading

Quando o aluno termina a graduação em Medicina e tem o registro junto ao CRM está pronto para entrar no mercado de trabalho. No entanto, ele só pode atuar como generalista, seja em seu consultório, hospitais ou outras instituições de saúde.

Para trabalhar como especialista, é preciso que ele faça a Residência Médica, momento fundamental para aprimorar seus conhecimentos, um período de aprendizado prático sobre uma especialidade com a supervisão de um médico com alta qualificação da área.

É um curso de especialização para médicos, cujo regimento é determinado pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), que conta com a participação de órgãos públicos e entidades de representação médica.

Para ingressar nesse programa, o médico precisa passar por um processo seletivo que é bastante concorrido. Depois de conquistar uma das vagas tão disputadas, o profissional passa a ter uma rotina intensa de trabalho no hospital. Isso porque a legislação que estabelece os principais pontos dessa formação a caracteriza como um treinamento em serviço em regime de dedicação exclusiva e prevê uma carga horária de até 60h semanais.

Como se vê, o médico acaba cumprindo um expediente de trabalho, com a diferença de realizar as atividades com a supervisão de outro médico. É, portanto, uma aprendizagem essencialmente prática em que o médico vai ver detalhes sobre técnicas e procedimentos de diagnósticos e tratamentos, sobre uso de equipamentos e terá a chance de lidar diretamente com os pacientes.

Como recebe o acompanhamento de um especialista, pode tirar todas as suas dúvidas, aprimorando ainda mais o conhecimento adquirido nos anos da graduação. A primeira vantagem é ter a oportunidade de vivenciar casos reais na especialidade que tem interesse em seguir, melhorando seus conhecimentos e adquirindo habilidades importantes para realizar um trabalho de qualidade.

Nesse sentido, é uma etapa vista como a melhor maneira de completar a formação médica, com o benefício de ter um treinamento com médicos de excelência de uma determinada especialidade.

Ao realizar os anos do programa de Residência Médica, o médico, ao final dessa pós-graduação, obtém o título de especialista de maneira imediata, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Dessa maneira, pode atender, realizar procedimentos e cirurgias legalmente nesse segmento sem ferir as normas do CRM assim que concluir essa fase de treinamento.

O que o profissional que realiza uma especialização na área de sua preferência médica, precisa passar por uma prova da Associação Médica Brasileira (AMB) e das Sociedades de Especialidades para ter o título de especialista. O período varia dependendo da especialidade escolhida, podendo durar de 2 a 5 anos.

O futuro do médico pode estar relacionado com a área da Residência Médica que ele vai seguir. Isso porque, além dos anos dedicados para esse aprendizado prático, para se destacar, é preciso se manter atualizado, ou seja, o profissional precisa ter um plano de carreira para se aperfeiçoar cada vez mais em sua especialidade.

Cirurgião Plástico Dr. Fabio Cesconetto | CRM 77757
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 16670

Clínica de Cirurgia Plástica em São Paulo
(11) 94545.4212 | (11) 3253.7831 | (11) 3288.4744
Segunda a Sexta 12 às 21 horas
Alameda Santos, 211 Cj. 1611 | Jardim Paulista | SP
(Paralela Av. Paulista | Próximo Estação de Metrô Brigadeiro)

Gostou desse Post?

Curta | Comente | Compartilhe

Shopping Basket