Loading

A colocação de um implante mamário, geralmente prótese de silicone, para tratamento da hipomastia (mama pequena) é uma das cirurgias plásticas mais procuradas por pacientes que estão descontentes com o volume de suas mamas.

É importante lembrar que a escolha deve obedecer à norma de harmonia em relação, não só ao tórax da paciente, quanto ao seu físico, como um todo.

Grande parte das mulheres possui mamas com algum grau de assimetria, para a qual pode estar indicado o uso de próteses de tamanhos diferentes para minimizar esse aspecto.

Até o 30º dia sua forma e volume ainda não estarão como o resultado planejado, já que as mamas no pós-operatório imediato apresentam edema (inchaço) e pele caracteristicamente brilhante devido ao seu estiramento, sendo importante frisar que em casos raros podem surgir estrias.

Do 3º ao 12º mês a mama vai atingindo seu aspecto definitivo, no que diz respeito à cicatriz, forma, consistência, volume e sensibilidade. Para o resultado esperado terá grande importância o grau de elasticidade da pele das mamas e o volume da prótese introduzida, já que o equilíbrio entre ambos varia de paciente para paciente.

Não menos importante é o cuidado da paciente no pós-operatório, pois assimetrias podem surgir devido ao deslocamento da prótese. Por isso, evite compressão das mamas, não devendo a paciente deitar-se de lado ou com a barriga para baixo, por exemplo.

A tão temida rejeição ao uso de próteses de silicone nada mais é que uma reação exagerada do próprio corpo ao silicone implantado. O organismo cria uma cápsula ao redor da prótese de silicone que passa a apertá-la, o que poderá deixá-la endurecida e deformada.

Nos graus mais avançados, essa rejeição pode trazer dor à paciente e modificar o formato da mama e, por conseguinte, ser necessária a troca do implante. Não há limite de data para que isso ocorra, sendo passível de ocorrer mesmo após muitos anos da cirurgia plástica.

Por muito tempo foi divulgado que os implantes deveriam ser trocados a cada 5 ou 10 anos em média. Isso se deu pela experiência clínica de cirurgiões que notavam a ruptura durante esse tempo.

Na atualidade, com os novos materiais na fabricação da prótese de silicone, estas se tornaram mais resistentes e não existe um prazo de validade determinado da cirurgia plástica. Não sendo detectada nenhuma anormalidade a vida útil do implante é de até 15 anos em média, devendo ser monitorados com consultas regulares ao cirurgião plástico.

Cirurgião Plástico Dr. Fabio Cesconetto | CRM 77757
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 16670

Clínica de Cirurgia Plástica em São Paulo
(11) 94545.4212 | (11) 3253.7831 | (11) 3288.4744
Segunda a Sexta 12 às 21 horas
Alameda Santos, 211 Cj. 1611 | Jardim Paulista | SP
(Paralela Av. Paulista | Próximo Estação de Metrô Brigadeiro)

Shopping Basket