Loading

Além dos exames necessários antes de qualquer cirurgia (hemograma completo e avaliação da coagulação do sangue), é recomendado que seja feita a avaliação da mama através dos exames de ultrassom e mamografia. Esses exames são feitos com o objetivo de detectar possíveis lesões ou alterações nas mamas, como cistos ou nódulos.

O tabagismo deve ser evitado no pós-operatório da cirurgia plástica. O ideal é que o paciente abandone de vez o hábito. O cigarro dificulta a microcirculação de sangue no local da cirurgia plástica, prejudicando a cicatrização. O resultado pode ser uma cicatriz indesejável e até a formação de queloides.

Está indicado o repouso de 15 dias antes de voltar ao trabalho. É preciso esperar 30 dias até que seja possível dirigir novamente. Exercícios leves, como a caminhada, podem ser feitos, sempre com uma roupa própria para atividade física e que dê suporte adequado para que os seios não balancem. Convém esperar dois meses para a realização de exercícios intensos, como a musculação.

Também é importante evitar relações sexuais por pelo menos duas semanas após a cirurgia plástica. Nos primeiros 15 dias existe a chance de abertura dos pontos, a partir daí o risco é de alargamento da cicatriz com resultado estético insatisfatório.

O sutiã pós-cirúrgico deve ser usado com o objetivo de diminuir o inchaço e sustentar e remodelar a mama por 30 dias. Ele deve ser usado de forma contínua, retirado apenas para o banho. Em seguida eles podem ser substituídos por sutiãs normais, exceto os sutiãs meia taça, que possuem arame de sustentação. O arame comprime as mamas na região da cicatriz e, mesmo nos casos em que não há incisão inferior, existe o risco de marcar a pele devido ao inchaço dessa região. A paciente está liberada para usar sutiã com arame após três meses.

Logo após a cirurgia plástica é feito um curativo impermeável, cuja troca é feita no primeiro banho. Troque o curativo em casa, após a higienização adequada com água e sabonete neutro. O mamilo pode ficar dolorido e sensível ao toque após a cirurgia plástica, por isso, é recomendo que sejam colocadas gazes também nessa região, evitando a fricção com roupas.

As cicatrizes são permanentes, visíveis e, na maioria das vezes, acompanham o trajeto da incisão (periareolar, com ou sem linha vertical, ou em T invertido) mas melhoram significativamente ao longo do tempo.

A paciente deve dormir de barriga para cima, nunca de bruços ou de lado, utilizando um ou dois travesseiros para elevar o tórax discretamente. Só será permitido dormir de lado e de bruços após liberação do cirurgião plástico.

A mastopexia raramente é indicada para mulheres muito jovens, pois a cirurgia plástica pode atrapalhar a amamentação. A mastopexia, como qualquer cirurgia plástica cuja incisão seja feita ao redor da aréola, causa a perda dos ductos da mama, os canais responsáveis por conduzir o leite.

A mulher tem 50% de chances que os canais voltem a se formar. Além disso, os resultados da cirurgia plástica podem ser perdidos pela amamentação. Logo, se a paciente deseja engravidar, a mastopexia não é a cirurgia mais indicada.

Cirurgião Plástico Dr. Fabio Cesconetto | CRM 77757
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 16670

Clínica de Cirurgia Plástica em São Paulo
Cirurgião Plástico Dr. Fabio Cesconetto | CRM 77757
(11) 94545.4212 | (11) 3253.7831 | (11) 3288.4744
Segunda a Sexta 12 às 21 horas
Alameda Santos, 211 Cj. 1611 | Jardim Paulista | SP

 

Shopping Basket