Loading

A hipertrofia mamária em adolescentes é uma condição em que as meninas desenvolvem seios muito grandes na puberdade, que ficam desproporcionais em relação ao resto do corpo.

Numa fase de intensas transformações, essas garotas são alvo de comentários de mau gosto a respeito de sua aparência. Além disso, têm a dificuldade de encontrar roupas que sirvam, ao mesmo tempo em que é um desafio participar de atividades físicas. Sem falar nas dores nas costas, nos ombros e nos seios.

O ideal, nesses casos, é que se espere a formação completa dos seios para que seja feita a cirurgia, o que ocorre por volta dos 17 anos. Dependendo do caso, o procedimento pode ser realizado antes disso, mas a garota e a família devem ser informadas da possibilidade de fazer uma nova cirurgia plástica posteriormente, caso as mamas continuem a crescer.

É interessante notar que o peso da mama não é tão relevante quanto seu posicionamento no corpo. Por exemplo: se o seio pesar 500 gramas, mas estiver alinhado ao tórax, não provoca dores nas costas, pois está equilibrado corretamente. Mas se com o mesmo peso estiver posicionado um pouco abaixo de onde deveria, o impacto prejudica a postura e exige a necessidade de correção.

Outro ponto importante é evitar a redução exagerada. A sensibilidade e as funções da mama devem ser preservadas, para que, futuramente, a amamentação não seja prejudicada. Portanto é importante estar com um cirurgião plástico experiente.

Cirurgião Plástico Dr. Fabio Cesconetto | CRM 77757
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Registro de Qualificação de Especialista | RQE 16670

Clínica de Cirurgia Plástica em São Paulo
(11) 94545.4212 | (11) 3253.7831 | (11) 3288.4744
Segunda a Sexta 12 às 21 horas
Alameda Santos, 211 Cj. 1611 | Jardim Paulista | SP
(Paralela Av. Paulista | Próximo Estação de Metrô Brigadeiro)

Shopping Basket