Rinoplastia

“A rinoplastia pode ser realizada a partir dos 15 anos de idade”

A rinoplastia é a cirurgia plástica indicada para quem está insatisfeito com o formato do nariz. Muitas vezes a cirurgia plástica é associada a outros procedimentos na região, como a correção do septo nasal e a turbinectomia, que é a retirada de parte dos cornetos nasais, a popular carne esponjosa, que costuma aumentar na presença de alergias, como a rinite. “É comum que o cirurgião plástico convide um otorrinolaringologista para a realizar os procedimentos complementares”, esclarece o Dr. Fabio Cesconetto.

A cirurgia plástica de nariz, a rinoplastia, é realizada a partir dos 15 anos, idade em que o desenvolvimento do facial do paciente já está concluído.

A cirurgia plástica de correção de nariz pode ser realizada com a técnica de rinoplastia aberta, onde o cirurgião plástico faz uma pequena incisão na base do nariz, entre as narinas, e na parte interna de cada narina para levantar a pele do nariz e ter maior visibilidade. Enquanto na técnica de rinoplastia fechada há incisões apenas dentro das narinas. “A técnica de rinoplastia fechada exige grande qualificação do cirurgião plástico, uma vez que a pele do nariz do paciente não é levantada”, explica o Dr. Cesconetto.

A técnica utilizada irá depender do resultado almejado, seja diminuir ou remodelar o nariz. Aplicação de enxerto de cartilagem, preenchimento, raspagem ou até mesmo fratura do osso, somente se houver necessidade e em casos específicos, após minuciosa avaliação de radiografias.

A respiração fica dificultada nos primeiros dias pela presença de coágulos nas narinas, melhorando com o uso de descongestionantes nasais indicados pelo cirurgião plástico.

Os tampões internos são retirados no momento da alta hospitalar, após 8 horas horas da cirurgia plástica e os curativos são mantidos por 7 a 9 dias. O nariz fica protegido por um plástico enrijecido ou gesso nos primeiros 7 dias e após esse período com uma fita adesiva porosa.

Nesse período também deve ser evitado dormir de lado e de bruços, situações em que o nariz pode se chocar contra o travesseiro, causando dor, inflamação e proporcionando um resultado insatisfatório com deformidades. É recomendado que o paciente mantenha-se com a cabeça elevada, com a ajuda de travesseiros.

“No pós-operatório o paciente deve evitar abaixar a cabeça muito rápido, não deve assoar o nariz e só pode usar óculos após a liberação do cirurgião plástico”, alerta o Dr. Cesconetto.

Deixe seu comentário